O velho e a devoradora de almas
On December 19, 2020 | 0 Comments

“Chegar ao final da vida pode ser apenas o início de uma incrível Jornada”.

– Provérbio Hiarawa

O velho e a devoradora de almas conta a história do dia em que a vila de Vedd, um velho soldado que ganha a vida criando aves e amolando facas, é atacada por dragões. Em meio ao caos que se segue, o velho perde tudo e em um gesto de insana coragem (além de muita sorte) enfrenta uma das bestas. Vedd deveria ter sido morto depois daquela atitude impensada, mas acaba sendo salvo por três heróis que o arrastam para a aventura de sua vida.

O romance de Carlos Rocha, é um prato cheio para quem gosta de antigas histórias de fantasia e aventura. A leitura da história é bastante fluída e a construção do roteiro é muito orgânica, o que dá estrutura para as duas coisas que o autor tem de melhor: um protagonista realista e carismático e uma ampla bagagem de leitura que surge aqui e ali como inspiração da obra.

O velho e a devoradora de almas

Vedd o soldado velho no fim da sua vida tem muita coisa a lamentar, mas nenhuma é maior do que sua própria solidão. Relembrando dias da sua juventude, nós o assistimos ser arrebatado pela a aventura, pelo companheirismo e pela compaixão para com o outro, o que nos faz reconhecer e lamentar o momento em que ele cai em desgraça, sendo arrastado por forças do destino muito maiores do que a sua compreensão.

O mundo criado por Carlos Rocha tem a medida certa de informação. Apenas o necessário para que a história ande, sem uma avalanche pretenciosa de informações. É uma história centrada no personagem principal, no melhor estilo Espada e Feitiçaria, com escolhas erradas, batalhas épicas, e emocionantes duelos mágicos. Uma leitura divertida e fluída que bebe em Tolkien, Moorcock, Howard e Zimmer-Bradley, os mastiga e digere para criar algo novo e orgânico, que funciona para além de toda e qualquer referência.

A edição em e-book tem alguns problemas de revisão, principalmente na primeira parte do livro. Nada que atrapalhe a leitura, mas que acabam nos frustrando justo pela alta qualidade da história. Os problemas de revisão desaparecem da metade do livro em diante, o que me faz pensar que ou a história foi escrita em dois momentos diferentes, ou houve uma interferência externa em algum momento que não foi feita de maneira uniforme. Nada que desabone a leitura, mas que pode ser melhorado para uma segunda edição. Uma nota especial a capa do livro, feita pelo próprio autor, e que da o tom certo da narrativa, épica, melancólica e nostálgica. Verdadeira homenagem a um herói lendário.

Carlos Rocha, Autor de O Velho e a Devoradora de Almas
Carlos Rocha, Autor de O Velho e a Devoradora de Almas

Além do “Velho e a devoradora de almas”, Carlos Rocha tem uma lista sem fim de histórias, em sua maioria publicadas na amazona ou no whattpad. Todas girando em torno da fantasia, do insólito e da ficção científica. Além disso, Carlos mantém um site chamado Selo Multiversos, onde publica seus pensamentos e faz resenhas sobre suas leituras, além de nos dar uma palhinha do que anda escrevendo. Um autor para conhecer assim que for possível.

old knight arte de nuclear warrior no deviantart
old knight arte de nuclear warrior no deviantart

Gostou deste texto? Assine a Gazeta Ordinária, e não perca nenhum outro.

Processando o texto
Parabéns! Você está inscrito!

Leave a Reply

More news
%d bloggers like this: