Mafagafo: A morte do diabo
On July 30, 2020 | 0 Comments
Capa Março Mafagafo: A morte do diabo
Capa de Karl Felippe Direção de Arte de Giovanna Cianelli

Nesta terceira edição da Revista Mafagafo nós temos uma história escrita por Laura Pohl (The Last 8, Grimrose Girl) e editada por Clara Madrigado. (As Boas Damas, Dodge e Mother Love). Com capa ilustrada por Karl Felippe

Seguindo sua tradição de contos curtos, A Morte do Diabo tem pouco mais de oito mil palavras que vão te prender do começo ao fim, então separe ai uns quarenta minutos da sua vida para enfrentar o demônio com coragem.

A Morte do Diabo é uma história de guerra que se passa em Stalingrado durante a invasão alemã e conta a história de Nadya, uma garota comum que luta para sobreviver fazendo pequenos favores em troca de comida, segurança ou qualquer coisa que possa ajudá-la e que não vê problema algum em negociar com o Diabo em troca de segurança para si e os seus.

Sou verdadeiramente apaixonado por dramas de guerra, do tipo que revela o melhor e o pior da natureza humana. A batalha de Stalingrado foi uma das coisas mais brutais pelo qual a humanidade já passou, com o exército russo e alemão lutando pelo controle de cada rua da cidade enquanto os civis tentavam sobreviver em seus escombros. A escolha do cenário, por si, já seria o suficiente para me convencer a ler a história. Laura consegue te inserir nas ruínas da cidade, te fazendo rastejar e se esconder de atiradores enquanto acompanha Nadya em sua luta pela sobrevivência, mas a sua história vai muito além do cenário.

Nadya não é especialmente corajosa ou habilidosa. É só uma garota desesperada que encara a possibilidade de morte como parte do seu cotidiano. Depois de viver em uma situação tão desalentadora por tanto tempo, sua vida parece ir perdendo o sentido ao ponto dela se importar pouco consigo mesmo. Naquele jogo ela sabe que em algum momento irá perder e não tem grandes planos para o futuro. Suas decisões são tomadas para problemas do momento. A fome, a guerra, o medo, a traição. Nada é planejado a longo prazo. Todas as suas escolhas são feitas para enganar a morte por mais um dia.

Nadya não costumava acreditar no Diabo, porque isso dava cadeia. Agora ela não tinha tanta certeza.

Uma das escolhas que Nadya fez foi negociar com o Diabo. Os boatos em Stalingrado dizem que o demônio vive em uma parte da cidade e é até lá que Nadya vai em busca de sustento contra mais um dia de fome. A figura misteriosa existe e aceita os termos da garota, em troca de informações sobre a movimentação das tropas russas.

Paralelo a essa trama quase sobrenatural de espionagem, nós conhecemos um pouco do passado de Nadya e seus antigos amores e sonhos, o que torna a sua realidade atual ainda mais triste e sombria. O trabalho de construção de personagens que Laura Pohl fez em Nadya é algo que pouco se vê hoje em dia e poderia ser usada como exemplo de personagens tridimensionais. Cada uma de suas decisões é tão clara que fica difícil pensar em outra alternativa para o que ela deveria fazer naquela situação.

Claro que negociar com o Diabo tem o seu preço e claro que ele não sairia barato. Nadya não se importa mais com a própria alma ou qualquer coisa do tipo, mas quando precisa pagar pelo que recebeu, descobre que o que o demônio quer é justamente aquilo que é mais difícil entregar.

A Revista Mafagafo é uma publicação gratuita, editada por uma equipe de pessoas apaixonadas por literatura fantástica. Esta edição conta com a mão de Sofia Soter, Jana Bianchi e Giovanna Cianelli, o ebook foi diagramado por André Caniato e eu acho que vocês deviam perder menos tempo lendo essa resenha e correr para ler a história, antes que o Diabo te faça outra proposta.

Depois comentem o que vocês acharam.

%d bloggers like this: