O encerramento da campanha no catarse
On April 4, 2021 | 0 Comments

Se você me acompanha em alguma outra rede social, já deve ter recebido a notificação sobre o encerramento da minha campanha no catarse.

Ao longo de quase um ano e meio de campanha, um grupo de valentes apoiadores me ajudou a manter no ar este site, a escrever periodicamente a Gazeta Ordinária e a desenvolver os Contos Postais, que se tornou um dos meus xodôs.

Um breve histórico

A campanha teve uma média mensal de quinze apoiadores que investiram seu dinheiro e suas palavras para me manter ativo, o que se tornou um desafio complicado durante um ano em que tudo conspirava para o desânimo absoluto. Sou absolutamente grato a cada um, aos que puderam colocar umas moedas no chapéu, mas também àqueles que pararam para aplaudir a música. Vocês são lindos e não tem ideia do quanto me ajudaram esse ano.

No total a campanha arrecadou pouco mais de 1500 reais. Dinheiro que usei para pagar por impressão, correios, mimos e manutenção do site. Mais dinheiro do que eu já vi em toda minha pequena carreira de escritor.

Motivo do encerramento

Mas se estava assim indo tão bem, porque encerrar? Porque abrir mão de uma renda mensal certa para patrocinar outros projetos?

Calma, eu vou explicar. O projeto ia bem, muito bem, com muitos elogios e bastante perspectivas de desdobramentos, então o que deu errado?

Somente um fato. Fui exageradamente otimista em minhas metas e atralei o crescimento do próprio projeto ao que eu achava que alcançaria dentro de um ano, assim muitas coisas que eu gostaria de ter feito não saíram do papel, ao mesmo tempo em que a verba do apoio estava comprometida com o que já estava sendo produzido.

O projeto como estava se pagava e ponto, mas não havia flexibilidade para desenvolver mais nada além dos contos postais. A margem que eu precisava para crescer nunca existiu, pois nunca consegui os números de apoio o suficiente para ter caixa.

É por isso que o Zine mensal nunca aconteceu e por isso que nunca consegui contratar um revisor, ou fazer a sonhada coleção de contos ilustrados por artistas convidados.

Eu havia feito uma promessa aos meus apoiadores e ela seria cumprida, mas para manter os Contos Postais na caixa e correio de cada um, além da Gazeta Ordinária e das Crônicas de Segunda, eu precisei abrir mão de outros projetos e de repente eu me vi preso em uma armadilha que eu mesmo havia criado.

Então tudo acabou?

Não. Pelo contrário, tudo se fortaleceu. A partir do momento que eu não podia vincular o desenvolvimento de ideias com o valor da campanha, ficou claro que eu precisava arrumar um modo de flexibilizar esse teto de gastos, mas isso significaria descumprir as recompensas prometidas aos apoiadores e isso não me parecia nada honesto.

Foi então que ficou claro que era preciso ser radical. Fechar essa conta, encerrar esse projeto e começar tudo do zero, dando aos apoiadores o direito de assinarem novamente, caso gostem da nova campanha, ou não, afinal a vida não está fácil para ninguém. E eu entendo muito bem disso.

E a Gazeta Ordinária, Contos Postais e Crônicas de Segunda?

Todos estão mais do que confirmados nessa nova fase. A temporada de Contos Postais 2021 já foi totalmente escrita, a Gazeta Ordinária não para de crescer e em breve deve dar alguns filhotes e Crônicas de Segunda se tornou o cantinho ideal onde eu organizo meus pensamentos, vocês não vão se livrar de mim tão cedo.

No momento a única mudança significativa é que Os Contos Postais estarão disponíveis para venda apenas no site.

A Gazeta Ordinária e as Crônicas de Segunda, seguem sua programação normal.

E o futuro?

Em breve, muito breve, uma nova campanha de apoio entrará no ar, uma que dará mais flexibilidade para a criação de novos projetos, além de um retorno mais justo aos apoiadores que contribuíram para o crescimento das minhas histórias.

Com essa nova campanha a ideia será não só manter os Contos Postais e Gazeta, mas também investir em projetos mais longos, de forma transparente e pedagógica, de forma a valorizar a profissão do escritor.

E para saber mais, o melhor jeito é continuar me segundo nas redes sociais, mas como sei que as postagens as vezes se perdem na confusão da timeline, considere a ideia de assinar a Gazeta Ordinária. É gratuita, relativamente curta, tem sempre novidades e dicas de livros e filmes, sempre uma ficção inédita e de quebra fotos de cachorrinhos. Não tem como ficar melhor que isso. Assinem e divirtam-se enquanto a novidade não vem.

E para vocês que me apoiaram nessa linda jornada, estão todos no meu coração. Seus lindos! Vocês foram um farol em um mar revolto. Espero vê-los do outro lado.


Carregando
Parabéns! Você está inscrito!

Meus maiores e mais sinceros agradecimentos para:

Adriana Chaves, Ana Lúcia Merege, Brena Gentil, Camila Fernandes, Cláudia Dugim, Carolina Mancini, Fabiana Guerra, João Victor Burgos, Laíssa Solé, Marco Antonio Gonçalves, Mariana Gaspar, Mariana Sgambato, Marianna Vidigal, Roberto Teles, Saren Camargo, Vilma Kano, Lucas Menezes.

Vocês foram incríveis!

Até breve!

Leave a Reply

More news
%d bloggers like this: