#EspalheFantasia : 5 Séries Fantásticas
On June 11, 2016 | 29 Comments

#EspalheFantasia foi uma iniciativa do grupo Livros de Fantasia e Aventura no facebook e conta com blogueiros, leitores, escritores, todo mundo ligado ao universo dos livros fantásticos que topou participar. Se vocês também quiserem participar, copiem essa imagem e usem a #EspalheFantasia para listar cinco séries fantásticas inesquecíveis. Como já falei sobre muitos dos livros que me influenciaram aqui e aqui, resolvi escolher alguns livros que por um motivo ou outro não entraram nessas listas e que talvez não sejam tão conectados com Chamas do Império assim. Espero que gostem.

1. O Único e Eterno Rei; T.H. White

Talvez a primeira obra fantástica que eu tenha lido fora da coleção vaga-lume e cachorrinho Samba, O Único e Eterno Rei conta a história do jovem Arthur, sua coroação, reinado e morte e formou a base do que muitas pessoas conhecem sobre O Rei de Camelot. O Obra foi um resgate das lendas arthurianas e se tornou por muito tempo a edição definitiva sobre os cavaleiros da Távola Redonda. A série é composta de cinco livros: A espada na Pedra, A Rainha do ar e das sombras, O cavaleiro imperfeito, A chama ao vento e O livro de Merlin (que muitos não consideram parte da série por ter sido publicado postumamente e ser considerado mais um manifestado anti-nacionalista do que um livro. Toda obra de T.H. White é extremamente politizada e discute os horrores da guerra. Merlin criado pelo autor é meu favorito, um mago que nasceu de trás para frente, e que se lembra do futuro mas não tem memória do passado. Inserindo diversas frases e contextos anacrônicos com o período em que se encontra o livro. Uma leitura deliciosa.

2. Lugar Nenhum; Neil Gaiman

É o primeiro romance de Gaiman, que já era roteirista de quadrinhos quando o publicou. Em uma entrevista o autor disse uma vez que sente um pouco de vergonha desse livro por considera-lo muito cru, mas é uma das histórias dele que eu mais gosto. Uma fantasia urbana que leva Richard Mayhew, um jovem escocês incrivelmente chato, através de uma aventura em uma Londres-de-baixo, onde vivem monstros, assassinos e outras criaturas assustadoras. Richard é Neo entrando na matrix, ou Alice pelo buraco do coelho. O livro sempre me lembrou o filme Os Aventureiros do Bairro Proibido, com o personagem saindo de uma encrenca para cair em uma outra maior. Intencionalmente ou não, Lugar Nenhum me parece um prenuncio de Deuses Americanos, uma das obras mais famosas de Gaiman. Um autor que para mim está escrevendo uma grande saga em um único universo magico que bem pode ser o nosso. Ou não.

3. Os Magos, Lev Grossman

Falando em Fantasia Urbana, Lev Grossman nos presenteou com Quentin Coldwater, um jovem nerd problemático que além dos truques de magia tem como único prazer a leitura de uma saga infantil sobre um trio de irmãos que vai parar um país mágico com animais falantes. Tudo mudo para Quentin quando ele recebe um chamado para ingressar numa escola de magia. Sei que tudo isso parece familiar, e é nessa brincadeira citando livros conhecidos ou quase conhecidos que Lev conta a história uma história que podia ser bem uma mistura de Harry Potter com O Apanhador no Campo de Centeio. A comparação com o a obra de Rowling para mais ou menos por ai. G.R.R. Martin definiu a obra da seguinte forma. “Os Magos está para Harry Potter como uma dose de uísque puro malte está para uma xícara de chá.” O mundo de Grossman é muito mais sombrio, como uma perversão das histórias de criança.

4. A Companhia Negra, Glen Cook

Um grupo de mercenários é contratado pela Dama para lutar contra as forças rebeldes da Rosa Branca que desafiam o seu poder. Podia ser outra história de fantasia, mas acaba sendo algo diferente. Cook é um ex-militar que coloca toda a sua experiência em campos de batalha nas suas páginas. As descrições das longas e monótonas caminhadas sempre na expectativa do ataque dos insurgentes, poderiam funcionar tanto nas paginas do livro quando em qualquer documentário sobre a invasão do Iraque. Os protagonistas são esses seres sombrios e alquebrados que fazem o que fazem por dinheiro ou por hábito e que as vezes são tão ruins quando os antagonistas. Não existem mocinhos, o que sempre me encanta. São só um bando de canalhas desgraçados tentando sobreviver no mundo na melhor forma possível. Se você gosta de personagens sacanas, talvez goste desse livro.

5. Jonathan Strange & Mr. Norrell, Susanna Clarke

Não é uma série, infelizmente, embora eu continue a me enganar dizendo que li o volume 1. Talvez o melhor livro de fantasia que eu já tenha lido e eu entendo perfeitamente bem o qüão séria é essa afirmação. É uma pena que a obra de Clarke tenha meio que desaparecido dos fóruns e prateleiras dos leitores no Brasil. Nem mesmo a bem elaborada adaptação em formato de mini-série que saiu em 2015 pareceu dar fôlego a série. Uma injustiça que eu não consigo compreender. A história se passa na Inglaterra durante as guerras napoleônicas, mas não em uma Inglaterra qualquer. Uma que um dia foi a maior potencia mágica do mundo sob o reinado do Rei Corvo e que, desde o seu desaparecimento, parece ter simplesmente esquecido a magia, até que uma profecia surge sobre dois magos que vão restaurá-la aos britânicos. Se os Magos é uma mistura de Harry Potter e O Apanhador no Campo de Centeio, como dissemos, então Jonathan Strange & Mr. Norrell é Deuses Americanos com Orgulho e Preconceito, numa mistura tão divertida que você não vai querer que acabe nunca, levando os personagens através das trincheiras de guerra na Europa ocupada pelos franceses ou nos bailes de gala da aristocracia londrina, tudo isso tão bem aclimado em um universo magico, com magos, profecias, espelhos mágicos e criaturas folclóricas que você vai ficar na dúvida se a vida na Inglaterra não foi assim de verdade. Eu espero que sim.

E vocês leram algum livro dessa lista? Para ler mais sugestões de séries fantásticas, acompanhe a hashtag #EspalheFantasia, ou acesse a lista dos blogs participantes.

Autores: Ana Lúcia Megerege, A Estante Mágica; Caroline DefantiDaniella Rosa; Diego GuerraJanayna Bianchi Pin; Luiz Paulo G. Faustini; Peterson Rodrigues. Blogueiros: Allenylson Ferreira; Anderson Tiago; Carla CardosoDenise FlaibamFelipe SilvaFernanda Castro; Francisco Neto; Gabrielle VizcainoIsa ProsperoJoão Vitor GalloLais Helena Serra RamalhoLeo AlcântaraMarcelly Nascimento; Maria LeiteMariana PalmaOrlando SimõesPaulo ViniciusPedro Anubitt Fenris; Phellipe PompilioPriscila Caraça Mantovani; Renan Bernardo; Vagner StefanelloLeitores: Alexander Weber; Alexia Bittencourt Ávila; Alisson Bonatti; Ana Beatriz Rausse; Arthur Medeiros; Claudio Nigro; Daniel Andrade; Daniel Machado Thomaz; Dhiego Morais; Emanuel Savegnago Maziero; Emerson Ferreira; Gabriel Augusto; Hugo Tavares; Isabella Mori; Jaqueline Cruz; Jefferson Alberto Ferreira; Junior Dias; Lays Colombelli; Léo Tupinambá; Rodrigo Stahl; Tamyres Britto; Timóteo De Rezende Potin; Wilker Sousa. Vlogueiros: Eduardo Costa de PaivaPriscila Caraça MantovaniPriscila Gonçalves

Comentários

Comentários

Comments29
The Bookworm Scientist Posted June 11, 2016 at11:26 am  

Você lavou minha alma ao falar sobre a injustiça que é Jonathan Strange & Mr. Norrell não receber muita atenção aqui no Brasil. Ótima lista, bem fora do lugar-comum! 😉

Diego Guerra Posted June 11, 2016 at11:29 am  

É uma coisa que eu nunca entendi. Só por ter sido um dos primeiros livros de fantasia da Cia das Letras, as pessoas já deviam ter ficado atentas…

Priscila Caraça Mantovani Posted June 11, 2016 at11:38 am  

Interessante sua lista. Gosto muito do Lugar Nenhum, Neil Gaiman.
Os magos está na minha lista e sempre deixo para depois. E
Jonathan Strange & Mr. Norrell, Suzanna Clarke, comecei a ler e estou gostando.

Diego Guerra Posted June 12, 2016 at12:43 am  

Então você começou por um dos melhores. Depois pode pegar Lugar Nenhum que é Gaiman e nunca dá erro e por fim, O Único e Eterno Rei, que é praticamente uma obrigação para quem curte fantasia. Se der tempo, você lê os outros.

Renan Bernardo Posted June 11, 2016 at11:55 am  

Ótima lista! Preciso ler A Companhia Negra.

Diego Guerra Posted June 11, 2016 at11:58 am  

Confesso, não entra na minha lista de favoritos, mas merece atenção e o autor tem esse ponto de vista raro, graças ao passado no exército. Leia e depois me diga.

Ana Lúcia Merege Posted June 11, 2016 at12:09 pm  

Eu não gostei de Os Magos, apesar da ideia ser boa. A Companhia Negra não me impressionou. Os demais acho excelentes. Adorei sua citação de T. H. White, acho que essa série ainda é uma das melhores no universo arturiano. Ótimas indicações!

Diego Guerra Posted June 11, 2016 at12:12 pm  

Eles dificilmente entrariam em uma lista de favoritos, mas sempre acho válido mencionar por eles terem características bem peculiares.

Anderson Tiago Posted June 11, 2016 at12:23 pm  

Uma lista alternativa cheia de livros que quero ler. Gostei!
obs: Faltou o teu!

Diego Guerra Posted June 11, 2016 at3:00 pm  

Cara, to ficando louco com todas as recomendações, um monte de livros que eu não li. Nunca mais vou ter paz de espírito…

Francisco Neto Posted June 11, 2016 at12:54 pm  

Todo mundo que cita Neil Gaiman ganha um ponto a mais no céu das fantasias… hehehehe, Esse cara é demais é até dificil escolher a melhor obra dele…

Diego Guerra Posted June 11, 2016 at3:00 pm  

Cara, Gaiman fez tanta coisa boa, que é difícil NÃO citar.

Leo Alcântara Posted June 11, 2016 at3:22 pm  

Essa “Os Magos” é a que inspirou a série? Eu não tive contato com nenhum dos dois ainda, mas achei a sinopse muito legal. Quanto Neil Gaiman, eu me culpo todos os dias por não ter lido o tanto quanto eu gostaria do autor… Não sabia desse livro, mas parece ser muito divertido. Jonathan Strange & Mr. Norrell é um titulo que eu sempre vejo circular por aí mas não fazia ideia do que se tratava… Sem duvida vou colocar na lista de leituras 😀

Diego Guerra Posted June 11, 2016 at3:25 pm  

Sim, Os Magos virou série recentemente, e está bem adaptado apesar das mudanças…

Mariana Palma Posted June 11, 2016 at3:28 pm  

Adorei as indicações! Apenas Os Magos e A Companhia Negra não estavam na minha lista, mas certamente acabaram de entrar 😉 E as séries que já estavam, acabaram de subir algumas posições na preferência. Hahaha

Diego Guerra Posted June 12, 2016 at12:39 am  

Vou ter que dizer que Os Magos e a Companhia Negra são bonus. O resto é que importa mesmo.

Vagner Stefanello Posted June 11, 2016 at5:51 pm  

Bah, não li nenhum dessa tua lista, mas um dia pretendo investir no Jonathan Strange & Mr. Norrell (que já vi o seriado) e n’A Companhia Negra!
http://desbravandolivros.blogspot.ie/2016/06/campanha-espalhefantasia.html

Diego Guerra Posted June 12, 2016 at12:38 am  

Cara, Jonathan Strange & Mr. Norrell é de virar a cabeça do avesso de tão bom. A Companhia Negra é interessante pelo ponto de vista do autor… mas a história tem suas falhas, mesmo assim vale ler.

Laís Helena Posted June 11, 2016 at6:37 pm  

Sempre ouço falar muito bem de “Jonathan Strange e Mr. Norrel”; definitivamente, preciso adiantá-lo na lista de leitura!

Diego Guerra Posted June 12, 2016 at12:40 am  

Não tem erro. Passa na frente, que não tem arrependimento.

Gabrielle Erudessa (Tenshi) Posted June 11, 2016 at7:15 pm  

A Companhia Negra <3 Os outros ainda não li, mas estão na lista n.n' Gostei muito dessa lista, me deixou mais curiosa!

Diego Guerra Posted June 12, 2016 at12:41 am  

Depois que ler, me chama pra me contar o que você achou.

Marina Garcia Posted June 11, 2016 at8:53 pm  

Sou apaixonada por cada uma das passagens de O Único e Eterno Reino, tem aquela leveza, mas acompanhada de um toque de profundidade em cada palavra. Bah, quantos as outra séries preciso ler todas elas, mas está faltando tempo rsrs…

Diego Guerra Posted June 12, 2016 at12:41 am  

Essa Tag me fez desejar um dia de 72 horas para conseguir todas as leituras em dia.

Nômade Sedentário Posted June 12, 2016 at4:58 pm  

Não li nenhum desses da sua lista. Mas já ouvi falar muito bem de “Jonathan Strange & Mr Norrell” e “A Companhia Negra”. Também precisaria que o dia tivesse 72 horas pra ler todos livros que foram indicados haha.

Phelipe Pompilio Posted June 13, 2016 at11:51 am  

Jonathan Strange & Mr. Norrell será lido esse ano. A Companhia Negra será lido esse ano. Só acho que vai ser difícil ler todas as indicações que pegamos nesse final de semana, mas daremos um jeito. Olha, eu indico um livro nacional muito bom que me surpreendeu muito e é, até o momento, um dos meu nacionais favoritos: O Teatro da Ira. Ah! O escritor se parece bastante contigo HAUHAAUHAHUAUA

Diego Guerra Posted June 13, 2016 at12:01 pm  

Puxa, foram muitas indicações boas mesmo. Eu anotei tudo mas duvido que consiga ler todos tão cedo. Ouvi dizer que o autor desse Teatro da Ira é um picareta, me sinto ofendido. 😀

Celly Nascimento Posted June 16, 2016 at10:58 am  

Oi, Diego! Adorei seu post e suas indicações. Fiquei com vontade de ler Companhia Negra. Aliás, também tentei focar naquilo fora do “senso comum” ou que não é tão mencionado, mas minha lista foi mais para o lado infanto-juvenil.
Sobre o seu livro, espero conseguir ler esse ano. A capa me chama demais a atenção.
Beijos,
Celly – Me Livrando

Diego Guerra Posted June 16, 2016 at11:01 am  

Oi Celly. É legal descobrir livros. Eu adorei participar dessa tag. Quando chegar a hora, espero que goste do meu livro. Abraço.

More news
%d bloggers like this: